Tel/Fax: (21) 3553-2763 Cel: (21) 9 8202-2233
contato@baalaka.com.br

Blog

Congresso traz ao Brasil os maiores especialistas internacionais em Ayurveda
9 mar 2018

Congresso traz ao Brasil os maiores especialistas internacionais em Ayurveda

/
Postado por

O III Congresso Internacional de Ayurveda reúne no Riocentro, Rio de Janeiro, entre os próximos dias 12 e 15, nomes mundialmente prestigiados e reconhecidos como as maiores autoridades globais nesse sistema milenar de atenção à saúde. O evento acontece simultaneamente ao I Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde Pública, sendo realizado em parceria pelo Ministério da Saúde, a Câmara dos Deputados, por meio das Frentes Parlamentares Mistas de Práticas Integrativas em Saúde e Educação, e a Academia Internacional de Ayurveda, da Fundação Internacional Maharishi Ayurveda. Ambos os congressos são abertos ao público em geral e a participação é gratuita. Mas, para garantir vaga, é necessário fazer inscrição no site http://congrepics.saude.gov.br o quanto antes.

A palestra de abertura do III Congresso Internacional de Ayurveda será feita pelo médico Tony Nader, PhD em Cérebro e Ciências Cognitivas pelo conceituado Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA), onde foi diretor assistente do Centro de Pesquisa Clínica. Nader foi também pesquisador em Neurologia no Hospital Geral de Massachusetts e no Hospital Escola da Universidade Havard. A partir de seu encontro com o líder espiritual Maharishi Mahesh Yogi descobriu na literatura sagrada da Índia, os Vedas, uma perfeita relação com a fisiologia e a anatomia humanas. Os cursos que ministra na Europa e EUA atraem centenas de participantes dispostos a investir somas consideráveis para ouvi-lo. Nader é o líder mundial do Movimento de Meditação Transcendental.

Quem vem

Entre os 55 palestrantes e moderadores convidados para o congresso do Ayurveda, figuram também renomados vaidyas, nome dado aos médicos especializados nas práticas ayurvédicas, como Rajesh Kotecha, detentor de um Padma Shiri, uma das maiores distinções civis da Índia. Kotesha é atualmente secretário especial do Ministério AYIUSH (Ayurveda, Ioga, Unani, Siddha Homeopatia) pasta criada pelo governo indiano, especialmente para promover essas práticas integrativas de saúde.

Outro nome de peso entre os palestrantes é o do Vaidya Devinder Triguna, médico honorário do presidente Ram Nath Kovind e professor da prestigiada Universidade Gurukul Kangri. Além de um Padma Shri, Triguna acumula um Padma Bhushan, prêmio ainda mais alto, por sua contribuição ao Ayurveda. Com mais de 32 anos de prática clínica, ele reúne uma rica experiência e inúmeros casos de sucesso no tratamento de doenças crônicas e consideradas incuráveis.

A relação de palestrantes ilustres inclui ainda Vaidya Subash Ranade, autor de 127 livros sobre Ayurveda e Ioga, publicados em 15 idiomas; o médico americano Robert Shneider, cujas pesquisas, patrocinadas e validadas pelos maiores institutos associações médicas americanos comprovam a redução em 48% de mortes por doenças cardiovasculares entre meditantes; e John Hagelin, doutor em Física Quântica, autor de pesquisas pioneiras no CERN (Centro Europeu de Física de Partículas) e uma das estrelas dos documentários O Segredo e Quem Somos Nós.

Ciência da Vida

Considerado o mais antigo sistema de saúde da humanidade, o Ayurveda, nome sânscrito que significa ciência da vida, surgiu na Índia há cerca de 7 mil anos. Seus conhecimentos são baseados nas leis da natureza que governam tanto o meio ambiente quanto nossos corpos. Para o Ayurveda, a doença surge quando há um desequilíbrio do indivíduo consigo mesmo, com outros seres ou a natureza. A saúde é restaurada ou preservada a partir de um amplo arsenal que inclui fitoterapia, alimentação adequada, purificação, meditação, ioga, massagens, entre outros.

Desde março de 2017 o Ayurveda é uma das 19 práticas integrativas e complementares de saúde institucionalizadas o SUS por meio de uma portaria do Ministério da Saúde. Mas essa não é a primeira vez que ele é adotado pelo sistema público de saúde no Brasil. As raízes do Ayurveda foram plantadas o país ainda em 1985, com uma conferência sobre Medicina Natural organizada em Brasília pela Sociedade Internacional de Meditação.

O presidente da Fundação Maharishi para a América Latina, José Luís Alvarez Roset, e o presidente do Instituto David Lynch no Brasil, Joan Roura, que hoje coordenam o III Congresso Internacional do Ayurveda, foram também organizadores da conferência. Pouco depois, integrando a Comissão Interministerial de Planejamento e Coordenação (CIPLAN) e com o apoio do então secretário de Serviços Médicos do Ministério da Previdência, deputado José Saraiva Felipe, conseguiram implementar o Ayurveda nos serviços públicos de saúde quando o SUS ainda estava nascendo.

A iniciativa deixou em Goiás uma semente fértil, o Hospital de Medicina Alternativa de Goiânia, criado após um intensivo treinamento de médicos, farmacêuticos e agrônomos nas práticas ayurvédicas. O hospital é hoje o Centro Estadual de Referência em Medicina Integrativa e Complementar, o único no país a realizar atendimento fitoterápico e homeopático pelo SUS.

Clique para obter o guia de programação

Comentários