Biografia

Graduou-se em Comunicação Social (UFRJ) com a monografia  Contadores de Histórias - uma experiência de identidade, memória e afeto. Especializou-se em arte-terapia no Instituto Anthropos. É mestra em Artes Visuais (UERJ), onde pesquisou a relação entre narrativa, desenho e alteridade com a dissertação O caminho do risco - pela busca da vulnerabilidade. Desde 2001 pesquisa histórias de  tradição oral e realiza apresentações e oficinas. Desenvolveu do projeto Poranduba com a Roda de Historias Indígenas e o Inbrapi, contemplado pela Petrobrás. O projeto consistiu na realização de um kit com cds e livros de narrativas indígenas brasileiras, distribuídos em mais de 40 oficinas gratuitas para educadores. Contadora de histórias e professora da oficina da palavra em projetos como Merck Arte na Escola (Cidade de Deus), Instituto Reação (Rocinha), Redes de Desenvolvimento da Maré (Complexo da Maré), Nós do Morro (Vidigal) e Bibliotecas Comunitárias (Santa Marta e Manguinhos). Participou dos grupos Histórias de Tradição e Maná de Histórias. Com Rute Casoy ministrou cursos da Oficina Livre de Histórias. Com Dolores Schoereder criou a Ciranda das Fiandeiras, que une o bordado ao contar de histórias. Trabalha com a dupla de artistas plásticos Dias Riedweg desde 2006, com os quais investiga as relações entre espaços privados e públicos através das narrativas.  Desenvolve o Atelier Narrativo no qual facilita processos criativos individuais por meio das histórias de tradição oral.